sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Risco (volatilidade) x Retorno - Como estão seus investimentos?

Olá Pessoal

Ontem a noite resolvi tirar algumas horas para ler os relatórios mensais de alguns Fundos Imobiliários. Com base em alguns gráficos que eu vi e lembrando de um bate papo que tive sobre volatilidade x retorno, resolvi colocar aqui o assunto em pauta.
Primeiramente entendo que o correto não é escrevermos risco, mas sim volatilidade x retorno. Digo isso pois, por exemplo, investindo-se em ações ao invés de renda fixa, não tem-se necessariamente um risco maior. Tem-se sim uma maior volatilidade.
Mas voltamos ao assunto principal.Quando assumimos uma volatilidade maior na carteira devemos ter ganhos também superiores. Na nossa comunidade de blogs financeiro, considero que somos a minoria da minoria, pois são poucos que conseguem poupar regularmente e menos ainda são os que investem e acompanham esses investimentos. Mesmo assim não temos, na minha opinião, uma forma eficiente e de comum acordo para avaliarmos as carteiras. Essa crítica começa comigo, mas com muito respeito, estendo aos demais. A maioria de nós (não todos) está com boa parte dos investimentos em RV e não está conseguindo um rendimento superior à inflação. Muito menos ao CDI. A própria Bovespa que nos últimos 24 meses teve uma desvalorização de -2,2% e ainda muitos de nós tem rendimentos inferiores a ela em alguns meses de forte alta. Imagina quanto que ela terá que valorizar para buscar um CDI acumulado nesse período?
Podemos fazer essa avaliação para alguns FIIs. Muitos deles não superam ou mal superam o CDI nos últimos 5 anos (contabilizando valorização de cota e dividendos pagos). Essa equação não está batendo!! Não faz sentido algum tomarmos essa volatilidade de renda variável para termos um retorno de renda fixa.
Lembro que tinha um ranking que apresentava a rentabilidade subtraída do CDI. Achava a ideia bem interessante. Mesmo sabendo que muitos tipos de investimentos são para longo prazo, infelizmente usamos isso para, desculpem as palavras, nos iludirmos. Quando temos uma rentabilidade muito alta no mês, dizemos que estamos acertando. Quando ela é ruim, dizemos que é pra longo prazo.
Pretendo ser cada vez mais crítico comigo mesmo. Com as minhas escolhas. Se vou tomar risco/volatilidade, quero ganhar mais que o CDI. Não posso me contentar com menos que isso. Hoje podemos encontrar rendas fixas que chegam a 1% a.m (garantidas por pelo menos 24 meses). Quantas carteiras temos que entregaram isso nos últimos 2 anos, ou que conseguirão entregar isso nos próximos 2.
Vamos aproveitar que todos aqui gostamos de finanças e vamos de uma vez por todas transformar isso num rendimento proporcional ao risco e ao tempo que nos dedicamos. Do contrário, vamos comprar Títulos Púbicos e vamos nos dedicar à outras coisas.
Abraço em bons investimentos a todos.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Divagando sobre Fundos Imobiliários

Olá Pessoal

Para os que acompanham o mundo que envolve investimentos, um dos assuntos que mais houve aumento no volume de infomações divulgadas e discutidas, ao meu ver, foram os Fundos Imobiliários. Digo isso pois quando eu comecei a investir, o número de informações era muito baixo e hoje em dia tem-se a disposição muito material para leitura.
Óbvio que ainda encontramos algumas informações tendenciosas ou mal interpretadas, mas isso é comum nos demais tipos de investimentos. Saber distinguir o que faz sentido do que é terrorismo ainda é um exercício a ser praticado. Considero o Blog do colega Soulsurfer um bom lugar para termos opiniões inteligentes e bem escritas. Outro ponto de encontro é o próprio Tetzner, onde prefiro dar atenção mais as informações divulgadas do que as discussões sobre sexo dos anjos. Mas acho que esse último vem fazendo um trabalho muito interessante de divulgar e mesmo de motivar os investidores a irem em busca de informações e, por que não, dos seus direitos como cotistas.
Essa semana estava discutindo com amigos também investidores e falávamos das nossas opiniões sobre esse mercado de FIIs. Recentemente tive acesso a um informativo interno de uma corretora justamente falando positivamente sobre a evolução do comportamento dos investidores desse tipo de ativo. O comentário ressaltava que com o passar dos meses, via-se uma maturidade crescente do mercado. Essa conclusão surgiu principalmente analisando-se as oscilações do mercado, movimentos de compradores, vendedores....
Porém, quando debatíamos essa semana sobre o mercado, a nossa opinião não é essa. Vejo ainda um mercado um tanto imaturo que toma decisões de manada. Temos visto algumas quedas recentes que fazem pouco sentido. Vejo um volume grande de investidores vendendo um fundo pois a forma de distribuição foi alterada. Veja bem, estou falando mais especificamente do XPGA que nem tenho em carteira. Para mim a decisão que a CVM tomou está acertadíssima e isso não traz nenhum problema ao fundo nem ao cotista. O problema é que pela falta de maturidade, vende-se um papel por ele pagar menos 1 ou 2 meses. O próprio FEXC, que sabemos ter uma sensibilidade grande ao IGPM. Ora, se esse indicador está negativo, obviamente o rendimento será menor. Ponto. Sem stress. Todos sabemos que no médio prazo o IPCA e o IGPM andam juntos! O que o pessoal faz..quando ganha pouco, fica nervoso e vende. Os mais tranquilos agradecem.
Vejo muitos questionamentos e debates por nada.
Muita perda de energia.
Não quero aqui entrar em debate se fundo X é melhor que Y. Mas sim comentar um pouco sobre as incoerências do mercado.
Por ser um apaixonado por esse tipo de investimento, esse amadorismo do nosso mercado (por mais que seja bom para mim, pois consigo comprar mais cotas compreço melhor) me deixa um tanto frustrado.
Abraço e bons investimentos a todos.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Atualização Julho 2014

Olá Pessoal

Segue abaixo a atualização da carteira de investimentos para Julho de 2014:

 - Empréstimos: R$ 100.000,00
 - LCI: R$ 197.630,30
 - Debentures: R$ 89.396,11
 - FII: R$ 1.207.132,01
 - Poupança: R$ 21.100,00
 - Ações: R$ 2.435,71

 - Total de Investimentos: R$ 1.617.694,14

 - Dividendos totais recebidos em Julho: R$ 13.920,00

Considerações gerais:
Mês que transcorreu de forma tranquila para meus investimentos. Queria ter aportado para pegar algumas oportunidades do mercado, mas não consegui. Rentabilidade de 0,99%.
Fechei mais 2 posições de Fundos Imobiliários da minha carteira conforme abaixo:

 100 cotas de HGRE11
 100 cotas de HGLG11
 1.000 cotas de TRXL11
 1.000 cotas de BCFF11B

Bons investimentos a todos.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Atualização Junho 2014

Olá Pessoal

Segue atualização da carteira do blog Bons Dividendos para o mês de Junho 2014.

 - Empréstimo: R$100.000,00
 - Debenture: R$104.404,00
 - LCI: R$195.807,00
 - FII: R$1.168.300,00
 - Ações: R$14.186,00
 - Poupança: R$19.050,00

 Total de investimentos: R$ 1.601.747,00

Considerações:
Conforme havia comentado anteriormente, coloquei no bolso o ágio que tinha na debenture STEN23 e com essa grana comprei MXRF11 que deu uma bela subida e acabou de anunciar um belo e previsível dividendo.
Coloquei também no bolso um lucro que tinha no clube de investimento que possuía e com parte desse financeiro iniciei posição em XPOM11 (também já anunciada) sendo que essa também já teve valorização dentro do mês.
 Nesse mes não houve aporte e a rentabilidade da carteita foi de 1,83%, o que considero muito bom.
 Boa semana e bons investimentos a todos.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Novidade na carteira

Olá Pessoal

Após uma longa tarde de reunião e muitas perguntas, estou iniciando uma nova posição na carteira.
Trata-se de um FIP (Fundo de Investimento em Participação) chamado XP Omega. Esse FIP é negociado a exemplo dos FIIs e EFTs (em bolsa) porém tanto os dividendos pagos quando a valorização das cotas são isentos de IR.
Trata-se de uma Hidrelétrica localizada em MG e um Parque Eólico em RJ. O pagamento de dividendos não é regular o que fez com que as cotas sofressem desde o seu lançamento. Na minha modesta opinião, se trata de mais um produto mal compreendido pelo mercado e que está com sua cota extremamente barata. A previão dos pagamentos para o próximo ano, levando-se em conta a cota atual é de 16%.
Por comprar cotas ON, terei preferência no pagamento dos recebíveis. Os contratos são de longo prazo e ao final posso me tronar sócio efetivo da empresa ( o que considero interessante).
Me disponho aqui a dividir mais informações relativas a esse fundo bem como divulgar separadamente os dividendos ganhos.
Abraço e bons investimentos a todos.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Posição fechada em HGRE11 e HGLG11 - metas secundárias

Olá Pessoal

Tenho algumas metas que chamo secundárias nos meus investimentos. Dou esse nome pois elas de fato não me trazem nenhum benefício direto, apenas trazem um certo desafio e pq não, uma satisfação de dever cumprido quando atingidas. Pensando bem, acho que isso é coisa de velho, mas como os anos também passam pra mim, não tenho problema com isso.
Pois bem, uma dessas metas não tem um número específico e é bem dificil de ser atingida. Trata-se de ter uma posição relevante nas posições em que possuo. Quando acompanhava mais de perto os grandes investidores (PF) do nosso mercado, ficava encantado quando eram soltos os Fatos Relevantes que diziam que Fulando atingiu X% de Y empresa, mas que não iriaparticipar ativamente.... Pode paracer bobagem, mas quero, no longo prazo, conseguir ter participações relevantes dentro de alguns FIIs que possuo. Mas isso, fica pra daqui a alguns anos, quem sabe.
Por enquanto estou trabalhando na outra meta secundária que é, com novas compras, fazer lotes fechados nos FIIs que já tenho posição. Vou comprando até fechar números de cotas, digamos, cheios.
Nos últimos 2 meses, consegui finalizar minha posição em 2 fundos. Tenho agora 100 cotas de HGRE11, e também 100 cotas de HGLG11. Pretendo, quem sabe, até dezembro finalizar mais algum.
Abraço e bons investimentos a todos.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Venda de Debenture

Olá Pessoal

Venho aqui dividir mais uma experiência vivida no mercado financeiro pois, afinal de contas, acho que isso pode ajudar e tirar algumas dúvidas que alguns possam vir a ter.
Dia 05 de Maio houve a liquidação de compra da Debenture Sto Antonio Energias (STEN23). Como a procura foi muito grande, os investidores que fizeram a reserva no IPO levaram apenas 30% do solicitado. No meu caso foram R$ 30.000,00 a uma taxa de IPCA + 7,49aa.
Com a queda no juro futuro (comentada em outro post) essa debenture começou a ter ágio no mercado secundário. Abrindo aqui um parêntese,  temos que tomar cuidado para não confundir vencimento com carência.
 Fiz a solicitação de venda ontem de manhã e a tarde o crédito já estava disponível na corretora. No total o $ ficou investido por 35 dias corridos e a valorização total (juros+ágio) foi de 6,4% líquidos.
 Quando eu resolvi fazer o investimento nessa aplicação, eu sabia que poderia haver esse movimento de ágio ou deságio. Como o ganho no periodo foi excelente, resolvi realizá-lo, pois afinal de contas ninguém tem como prever como os juros se comportarão daqui pra frente.
Com esse financeiro devo aportar numa próxima emissão que teremos no próximo mês.
Abraço e bons investimentos a todos.